Grupo Seishin Daiko passa a contar com sete tocadores com o grau máximo em taiko

Participantes do grupo tiveram a oportunidade de passar pelo Exame de Proficiência em Taiko, dividido em duas etapas

Publicado em: 14/02/2020 09:02
Organizadores do exame e participantes: desta vez contou com a presença de uma professora vinda do Japão para aplicar o exame (Cedida/Seishin Daiko)

Organizadores do exame e participantes: desta vez contou com a presença de uma professora vinda do Japão para aplicar o exame (Cedida/Seishin Daiko)

Os integrantes do grupo Seishin Daiko, da Associação Dracenense de Esporte e Cultura (Adec) participaram no início deste mês, do Kentei Shiken, que significado o Exame de Proficiência em Taikô. Conforme os responsáveis pelo grupo, o evento ocorreu em duas localidades, nos dias 1° e 2 em Piedade, e, nos dias 8 e 9, na cidade de Capão Bonito.

 
Em Piedade, o Seishin foi representado por quatro tocadores, dois acompanhantes e dois assistentes. Dois tocadores participaram do 5º grau e outros dois do 4º grau, sendo todos aprovados.

Em Capão Bonito a participação foi com 11 tocadores, um acompanhante e o presidente do grupo, Valter Issao Isawa. Quatro tocadores participaram do 3º grau, dois do 2º grau e cinco do 1º grau e todos também foram aprovados.

O Exame de Proficiência em Taiko é realizado pela Associação Brasileira de Taiko em conjunto com a Nippon Taiko Foundation. Conforme os representantes do Seishin,  o exame tem como objetivo propiciar ao tocador de taiko uma ampliação do conhecimento teórico básico, através de aulas sobre a história do taiko, análise dos instrumentos e leitura de partituras. O participante também amplia suas habilidades técnicas mediante treinamento de kihon (exercício de base) e execução de música disposta em partitura.

Leandro Kenji Miyaguchi, líder do Seishin Daiko explicou que nos primeiros graus (5º, 4º e 3º) o tocador, para obter êxito, deve passar na prova teórica e prática.
“Já no 1º e 2º grau o examinando deve executar com poucas falhas uma música com alto grau de complexidade. Vale destacar que a cada ano é cobrado um instrumento diferente e a avaliação é feita sempre por um professor credenciado pelo Japão”.

Ele ressaltou ainda que o certificado é válido no mundo inteiro: “As técnicas aprendidas podem ser utilizadas nos vários seguimentos do taiko (apresentação, show, competição) e o mais importante, é um evento que possibilita fazer muitas amizades. Este ano tivemos a ilustre presença da professora Akemi Matsueda, do grupo Osuwa Daiko, que veio do Japão para aplicar os exames”, pontuou Leandro Kenji Miyaguchi.

Todos os tocadores do grupo foram aprovados no exame e vale ressaltar que Caio César Kenzo Tabuse e João Paulo Yuji Tabuse completaram o 1º grau. Agora o grupo Seishin Daiko passa a contar com sete tocadores com o grau máximo de tocador.

(Rosana Gonçalves/Portal Regional)



Qualquer reclamação, dúvida, comentário ou sugestão são bem vindos.

0800-7723010 | (18) 3851-9020 | (18) 99708-1491

Av. 09 de Julho, 683 - Conj.22 - Centro - Tupi Paulista

[email protected]



Todos os direitos reservados - Permitida a reprodução do conteúdo deste portal desde que autorizada.

Precisando de Internet? Conheça a abcRede Telecom.