Mulher levava extratos bancários e anotações para preso no protetor íntimo em uso

O fato foi descoberto por agentes penitenciários em Mirandópolis e foi apenas uma das ocorrências em presídios no último fim de semana

Publicado em: 13/03/2019 10:03

Nos dias 09 e 10 de março, estabelecimentos prisionais subordinados a Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Oeste do Estado (Croeste) registraram tentativas frustradas de inserção de objetos ilícitos nos presídios e que foram barrados durante os procedimentos de revista. Vale lembrar que os visitantes flagrados são excluídos do rol de visitas e levados à Delegacia de Polícia Civil mais próxima, sem prejuízo de responderem na esfera criminal. Também é instaurado Procedimento Disciplinar para apurar a cumplicidade dos presos que receberiam os materiais podendo, ainda, ser instaurados Procedimentos de Apuração Preliminar para apurar supostas responsabilidades funcionais.

SÁBADO (09/03/19)
PENITENCIÁRIA “PAULO GUIMARÃES” DE LAVÍNIA (PIII)
Ao submeter visitantes ao scanner corporal para entrada na unidade, o aparelho gerou imagens de algo suspeito na altura da genitália de uma mulher. Ao ser questionada, a companheira do sentenciado M.E.C.S  entregou espontaneamente um volume envolto à borracha preta, grafite em pó e papel carbono que, ao ser aberto,  revelou em seu interior 01 (um) mini celular. Além da suspensão da visita, as demais providências referentes ao caso foram adotadas. 

PENITENCIÁRIA DE VALPARAÍSO
A companheira de um sentenciado tentou ingressar na unidade com 164 gramas de substância esverdeada aparentando maconha, introduzidas nas partes íntimas. O que, ao ser descoberto, levou a mulher com o material direto para a Delegacia de Polícia, além de ser suspensa do rol de visitas.

DOMINGO (10/03/19)
PENITENCIÁRIA DE JUNQUEIRÓPOLIS   
Durante os procedimentos de revista em alimentos “jumbo” trazidos pela companheira de um sentenciado, agentes encontraram 01 (uma) porção de erva esverdeada aparentando maconha, que estava no fundo de uma sacola. A mulher foi imediatamente suspensa do rol de visitas e a Polícia Civil acionada, sendo tomadas as providências de praxe.
                                        
PENITENCIÁRIA “SILVIO YOSHIHIKO HINOHARA” DE PRESIDENTE BERNARDES
Duas visitantes foram surpreendidas com ilícitos tentando entrar na penitenciária. A primeira trazia escondido sob o top, embaixo do seio esquerdo, 01 (um) aparelho de telefonia. A segunda foi flagrada com 01 (um) telefone celular introduzido na genitália, sendo necessário o seu encaminhamento ao Hospital de Presidente Bernardes para retirada do objeto, considerando que a mulher não conseguiu retirar o aparelho do órgão íntimo. Ambas foram suspensas do rol de visitas e os sentenciados que as receberiam responderão a Procedimentos Disciplinares.

PENITENCIÁRIA “TACYAN MENEZES DE LUCENA” DE MARTINÓPOLIS
A companheira de um sentenciado tentou ingressar na unidade prisional com um invólucro inserido na genitália, o qual ocultava 02 (dois) micro aparelhos de telefonia celular sem carcaça. Os objetos e a visitante foram encaminhados para a delegacia local, sendo a mulher suspensa do rol de visitas. O sentenciado envolvido no fato responderá a Procedimento de Infração Disciplinar.

PENITENCIÁRIA FEMININA DE TUPI PAULISTA
Ao passar pelo aparelho Body Scanner para revista pessoal, uma senhora que visitaria uma reeducanda da unidade foi flagrada com 01 (um) piercing de nariz oculto na sola do chinelo, tentando burlar a vigilância dos servidores, e foi suspensa do rol de visitas.

PENITENCIÁRIA “ANÍSIO APARECIDO TEIXEIRA” DE ANDRADINA
Uma visitante de sentenciado foi impedida de entrar no presídio e conduzida à delegacia de polícia após ser submetida à revista pelo equipamento de scanner corporal, quando na ocasião o aparelhou identificou algo estranho na genitália da mulher, mais precisamente erva esverdeada, supostamente “maconha”. Assim, foi instaurado Procedimento Administrativo a fim de apurar os fatos, ficando a mulher suspensa do direito de visitar.

PENITENCIÁRIA “WELLINGTON RODRIGO SEGURA” PRESIDENTE PRUDENTE
Pelo aparelho Body Scanner, Agentes de Segurança Penitenciária identificaram porções de maconha ocultas no top (soutien) de duas mulheres que visitariam sentenciados no presídio. Uma terceira pessoa foi flagrada pelo aparelho de raios X portando aparentemente 08 (oito) balas que, na verdade, se tratavam de estimulantes sexuais envoltos a papeis de bala. Todas as visitantes foram conduzidas à Delegacia de Investigação Sobre Entorpecentes (DISE), sendo iniciados expedientes para suspensão das visitantes, bem como, Procedimento Disciplinares para apurar possíveis faltas dos presos.    

PENITENCIÁRIA “ASP. LINDOLFO TERÇARIOL FILHO” DE MIRANDÓPOLIS (PII)
No protetor íntimo, utilizado pela companheira de um sentenciado, agentes descobriram durante os procedimentos de revista que havia 02 (dois) extratos bancários e 01 (uma) folha pautada contendo anotações de diversos vulgos, números de telefones e recados. Por isso, foi aberto sindicância para apurar a conduta da visitante, a qual foi suspensa do rol de visitas, e instaurado procedimento investigatório disciplinar em desfavor do sentenciado.

Por Asessoria de Imprensa 



Qualquer reclamação, dúvida, comentário ou sugestão são bem vindos.

0800-7723010 | (18) 3851-9020 | (18) 99708-1491

Av. 09 de Julho, 683 - Conj.22 - Centro - Tupi Paulista

[email protected]



Todos os direitos reservados - Permitida a reprodução do conteúdo deste portal desde que autorizada.

Precisando de Internet? Conheça a abcRede Telecom.