Prefeitura recolhe sacolas plásticas de lixo que se encontravam espalhas às margens da SP-563

A Prefeitura informou por meio de sua assessoria, que o lixo espalhado é resultado do garimpo ilegal de catadores que entram no aterro sanitário e vasculham o lixo orgânico. Ministério Público é acionado no caso

Publicado em: 13/09/2018 11:09
Sacolas plásticas de lixo espalhadas às margens da SP-563 próximo ao aterro sanitário municipal na manhã de ontem: equipe providenciou a limpeza (Foto: Lucas Mello/JR)

Sacolas plásticas de lixo espalhadas às margens da SP-563 próximo ao aterro sanitário municipal na manhã de ontem: equipe providenciou a limpeza (Foto: Lucas Mello/JR)

Morador de Dracena entrou em contato ontem, 12, com a redação do Jornal Regional para reclamar da situação que se encontra às margens da rodovia General Euclides de Oliveira Figueiredo (SP-563), próximo ao aterro sanitário municipal. No local, grande quantidade de sacolas plásticas de lixo estava espalhada - além do mau cheiro existe o risco de acidentes envolvendo veículos.

A reportagem foi até o local na manhã de ontem, para chegar a denúncia e de fato havia sacolas plásticas de lixo, além de urubus que voavam sobre a área do aterro municipal.

Uma equipe de trabalhadores da Secretaria da Agricultura e Meio Ambiente realizava o recolhimento das sacolas plásticas de lixo que se encontravam espalhadas às margens da pista de rolamento, assim como nas proximidades das cercas das propriedades rurais vizinhas ao local. Conforme uma das funcionárias da Secretaria, apenas no período da manhã, 20 sacolas plásticas de lixo haviam sido recolhidas em um raio de 500 metros próximo ao aterro sanitário.

No fim da tarde de ontem, 12, a assessoria de imprensa da Prefeitura de Dracena enviou a seguinte nota sobre a situação: “O lixo espalhado na margem da Rodovia é resultado do garimpo ilegal de catadores não vinculados a Cooperativa de Trabalho e Reciclagem de Resíduos Sólidos de Dracena (COTRARES) que entram no aterro sanitário e vasculham o lixo orgânico atrás de materiais recicláveis e ou de valor. Dessa forma, o lixo revirado é levado até a rodovia por ação natural do vento. O Ministério Público de Dracena está no caso e irá dialogar com os catadores que não são vinculados com a cooperativa, a fim de encontrar a melhor solução para essa situação. A Assistência Social do Município está fazendo o cadastramento dessas pessoas, cerca de 10, para estudar uma forma de ajuda durante este período em que tramita a solução do problema. A Prefeitura está ciente do fato e no momento esses catadores estão proibidos de entrar no aterro sanitário. Uma equipe da Secretaria de Agricultura e Limpeza Pública já está trabalhando no local, fazendo toda a limpeza do lixo espalhado na margem da rodovia.”

 

Por Carlos Volpi Da Redação

Portal Regional



Qualquer reclamação, dúvida, comentário ou sugestão são bem vindos.

0800-7723010 | (18) 3851-9020 | (18) 99708-1491

Av. 09 de Julho, 683 - Conj.22 - Centro - Tupi Paulista

[email protected]



Todos os direitos reservados - Permitida a reprodução do conteúdo deste portal desde que autorizada.

Precisando de Internet? Conheça a abcRede Telecom.