14 motivos que fazem você estar sempre com fome

Dieta desequilibrada e bem-estar físico têm grande impacto no apetite; entenda o que pode estar fazendo você sentir muita fome

Publicado em: 03/02/2020 01:02

Comer é uma necessidade vital do ser humano, mas não são poucas as pessoas que já passaram pela situação de sentir uma fome constante e muito maior do que o normal. Afinal, o que faz com que alguém coma mais do que é realmente necessário?

Desequilíbrios nutricionais e até uma noite mal dormida podem fazer com que você esteja sempre com fome. Portanto, veja a seguir 14 motivos que provocam o aumento do apetite e por que eles têm esse efeito em nosso organismo.

1 - Pouca proteína na dieta
Alimentos ricos em proteínas são digeridos de forma mais lenta e promovem maior saciedade. Além disso, eles também contêm substâncias que estimulam a produção de hormônios que diminuem a fome (e ainda reduzem a quantidade dos hormônios que a aumentam).

Portanto, é importante ficar de olho em seu cardápio diário e incluir esse tipo de alimento na dieta. Aposte em carnes magras, como frango e peixe, e invista também em laticínios, leguminosas e sementes nutritivas, como a chia e quinoa.


2 - Qualidade do sono
De acordo com a endocrinologista Alessandra Rasovski, o sono está relacionado à produção de leptina, hormônio que regula a saciedade. Já a falta de descanso está associada à grelina, hormônio que aumenta a fome e acelera os processos digestivos.

Dessa forma, se a pessoa não estiver dormindo bem ou pelo tempo suficiente, o aumento da fome ao longo do dia é uma consequência desse desequilíbrio. E a orientação é dedicar mais atenção à qualidade do sono que temos diariamente.

3 - Carboidratos refinados
Os carboidratos refinados são aqueles com alto índice glicêmico e que são digeridos de modo acelerado pelo organismo. Por não possuírem nenhum elemento que ajuda a promover a saciedade, como fibras, o consumo desses carboidratos pode fazer com que a pessoa sinta mais fome ao longo do dia.

Alimentos como arroz branco, massas industrializadas, pães e biscoitos em geral devem ser evitados ou reduzidos na dieta. No lugar deles, prefira produtos integrais, feitos à base de arroz, aveia, centeio, cevada, amaranto, entre outros.

4 - Dieta com POUCA gordura
A falta de gordura no cardápio, principalmente a insaturada, também tem impacto na fome do indivíduo. Segundo o nutrólogo Fernando Chueire, esse grupo alimentar pode promover mais saciedade e, inclusive, ajudar no emagrecimento se consumido em quantidades moderadas.

Para isso, a dica é optar por alimentos que possuem gorduras ?do bem?, que trazem outros benefícios nutricionais além da saciedade e energia. É o caso do abacate, do azeite de oliva e das oleaginosas (nozes, castanhas e amêndoas).


5 - Beber pouca água
Segundo a nutricionista Patrícia Pinesi, a falta de água no corpo faz com que se confunda a sede com fome, como resultado do início de um processo de desidratação. O recomendado, portanto, é sempre lembrar de se manter hidratado, uma vez que a água age em todos os processos do nosso corpo - inclusive no apetite.

6 - Falta de fibras
A presença de fibras na alimentação ajuda a manter a fome distante, já que elas promovem uma digestão lenta, ajudando nosso corpo a retardar a absorção de calorias e fornecendo a sensação de saciedade.

Assim como em outros casos, a recomendação é incluir alimentos ricos em fibras na dieta diária. Cereais, frutas, legumes e, principalmente, verduras são as opções mais simples para equilibrar o cardápio do dia a dia.

7 - Comer distraído(a)
Comer em frente à televisão ou realizando outra tarefa paralelamente pode fazer com você coma mais do que necessário, uma vez que não está realmente concentrado na fome ou no processo digestivo, segundo o nutricionista Roberta Navarro.

Por isso, durante as principais refeições do dia (café da manhã, almoço e jantar), direcione toda a sua atenção para o prato e não se deixe distrair por outros fatores. Isso vale até mesmo para o celular, que deve ser evitado na hora de comer.

 - Excesso de exercícios
Pessoas que fazem atividade física tendem, naturalmente, a ter um metabolismo mais acelerado, o que significa que o corpo processa os alimentos mais rápido. Nesse sentido, é normal que a prática de exercícios provoque um aumento na fome.

Nesse sentido, os praticantes de exercícios de alta intensidade podem amenizar a sensação de fome (e ainda desfrutar dos benefícios da atividade física) através da ingestão de alimentos ricos em fibras, proteínas e gorduras saudáveis.

9 - Muita bebida alcóolica
Além de irritar o estômago, o esôfago e as paredes do intestino, o álcool consumido em excesso tem relação com a redução de hormônios que controlam o apetite, sendo a leptina um dos exemplos.

Isso quer dizer que o exagero nas bebidas alcóolicas pode ser o motivo de você sentir muita fome de vez em quando. E a solução é maneirar no consumo desses produtos, sem abusar na quantidade e na frequência.

10 - "Beber" suas calorias
Os líquidos costumam ser absorvidos pelo sistema digestivo de maneira mais rápida do que os sólidos. Por isso, quando se consome muitos alimentos nesse estado, como sopas, smoothies e sucos, é possível que, como consequência, a pessoa sinta fome com maior frequência.

Salvo em situações específicas, como uma recomendação médica, é importante intercalar alimentos sólidos e líquidos nas refeições. Dessa forma, a saciedade promovida pela comida no estômago irá afastar a sensação de fome constante.

11 - Fome emocional
O estresse costuma ser relacionado à chamada fome emocional, que ocorre quando se come não pela necessidade, mas como consequência de uma turbulência emocional. Grande parte desse problema é associada a elevação dos níveis de cortisol, hormônio conhecido por provocar fome, provocada por situações estressantes.

12 - Remédios que aumentam o apetite
Alguns tipos de medicamentos também podem desencadear um aumento do apetite. É o caso de remédios como corticoides e antidepressivos, que provocam apetite aumentado em que os consome. Por isso, não deixe de notificar seu médico caso isso aconteça com você.

13 - Comer muito rápido
Segundo a terapeuta Ana Kiyan, quando se consome os alimentos cuidadosamente e prestando atenção, é mais fácil perceber o quanto se está comendo, uma vez que pessoas que comem rápido tender a comer mais que o necessário.

Então, procure se alimentar de forma mais devagar, mastigando bem os alimentos e percebendo cada sabor, textura e aroma que estão no seu prato. Assim, seu organismo irá assimilar adequadamente toda a refeição, saciando a fome e nutrindo o corpo.

14 - Problemas de saúde
Eventualmente, a fome em excesso pode ser um sinal de um problema de saúde. Essas condições podem ir desde a diabetes à ansiedade e depressão. Portanto, não deixe de buscar ajuda médica ao notar um aumento repentino e constante no apetite. Seu bem-estar deve vir em primeiro lugar!



Qualquer reclamação, dúvida, comentário ou sugestão são bem vindos.

0800-7723010 | (18) 3851-9020 | (18) 99708-1491

Av. 09 de Julho, 683 - Conj.22 - Centro - Tupi Paulista

[email protected]



Todos os direitos reservados - Permitida a reprodução do conteúdo deste portal desde que autorizada.

Precisando de Internet? Conheça a abcRede Telecom.