Entenda como surgem as espinhas em determinados locais do rosto e como tratá-las

 Espinhas no rosto: cada local indica problemas diferentes

Publicado em: 05/06/2018 09:06

As espinhas podem nascer em vários lugares do rosto, fazendo com que diversas pessoas tenham baixa autoestima. Por isso, é importante entender o que está acontecendo internamente no seu corpo fazendo com que elas apareçam.

As espinhas surgem a partir do acúmulo de secreção oleosa nas glândulas sebáceas. Ela elimina esse sebo através de um canal que termina na superfície da pele. Se esse canal entope, consequentemente, se forma a acne, levando a formação de lesões vermelhas e pustulosas, que são as espinhas.

É importante consultar um dermatologista para que ele investigue as possíveis causas associadas ao quadro de acne mais severos e disseminados.

O que cada local do rosto indica?
Conforme a dermatologista Emily Alvernaz Figueiredo, especialista da clínica Goa (RJ), alguns lugares onde a acne se manifesta são característicos de alguns distúrbios de saúde. Veja abaixo:


Espinhas no queixo, mandíbula e pescoço: a especialista conta que esses locais são associados a distúrbios hormonais nas mulheres, como a síndrome do ovário policístico.


Espinhas nas bochechas: "Acne que acomete apenas as bochechas normalmente é de origem cosmética, em que os resíduos de maquiagem ou dos pincéis acumulam nos poros, obstruindo-os", afirma Emily.

Espinhas na testa: De acordo com a dermatologista, as acnes na testa normalmente são reflexo da oleosidade dos cabelos que entram em contato com a pele transmitindo a secreção sebácea.

Tratamento para espinhas no rosto
É possível tratar as espinhas do rosto, mas antes o paciente deve procurar ajuda médica, para que o melhor tratamento seja recomendado.

O dermatologista Murilo Drummond, explica que a acne geralmente é tratada com loções em gel, antibióticos orais e isotretinoína, mas sempre com acompanhamento de um especialista.

O paciente pode prevenir a acne cuidando bem da pele, mantendo ela sempre limpa e hidratada. É importante mencionar que hidratação não tem nada a ver com oleosidade.

Para as pessoas que sofrem com espinhas, o especialista Murilo recomenda lavar o rosto com sabonetes antissépticos ou a base de enxofre. Assim, o sebo dos canais entupidos saem antes que virem espinhas.

A dermatologista Emily Alvernaz separou algumas dicas de cuidados com a pele, para as pessoas que sofrem com acne no rosto e para quem deseja se prevenir. Confira a seguir:

Lavar o rosto com sabonetes anti-oleosidade de 2 a 3 vezes ao dia
Usar tônicos, demaquilantes ou água micelar para retirar o excesso de resíduos à noite
Usar loção ou sérum a base de ácidos e/ou antibióticos para o controle das lesões ativas
Hidratar a pele com creme para o seu tipo específico
Usar filtro solar específico para seu tipo de pele.
"Jamais é indicado que se esprema uma espinha inflamatória, porque há riscos graves de gerar uma infecção mais profunda e generalizada próxima ao local da lesão, necessitando algumas vezes até mesmo de drenagem cirúrgica e internação hospitalar", aconselha a dermatologista Luciana de Abreu, especialista da clínica Dr. André Braz.

Os estágios das espinhas
A acne é classificada de grau I ao V, indo do mais leve até o raro e mais grave deles. A dermatologista Luciana de Abreu, explica sobre cada grau da acne.

Grau I: O primeiro grau é constituído apenas de lesões simples, mais conhecidas como cravos. "São pontos pretos abertos diretamente na superfície cutânea, ou podem ser fechados, que são os pontos brancos", esclarece a dermatologista.

Grau II: Segundo Luciana, o segundo grau é composto pela acne pápulo-pustulosa, que apresenta lesões dolorosas formadas por pápulas avermelhadas e elevadas, que podem conter pus.

Grau III: O terceiro grau manifesta a acne nódulo-cística. "Apresenta lesões nodulares que podem também ter no seu interior a presença de material purulento e fétido", conta a especialista.

Grau IV: De acordo com a dermatologista, o quarto grau apresenta a acne conglobata, com lesões maiores e mais dolorosas e inflamatórias que se intercomunicam por fístulas, com nódulos, abscessos e cistos. "Essa forma da doença pode conferir ao portador aspecto desfigurante com tendência a cicatrizes inestéticas, devendo, por isso, ser introduzido tratamento adequado o mais precocemente possível", informa Luciana.

Grau V: O quinto grau é considerado um quadro de acne fulminante, de início abrupto, com grande componente inflamatório exuberante, febre flutuante, fraqueza, perda de apetite e de peso, grande tendência cicatricial. "Esse grau pode ser desencadeada pelo uso de testosterona com finalidade de ganho de massa muscular", completa Luciana de Abreu.



Qualquer reclamação, dúvida, comentário ou sugestão são bem vindos.

0800-7723010 | (18) 3851-9020 | (18) 99708-1491

Av. 09 de Julho, 683 - Conj.22 - Centro - Tupi Paulista

[email protected]



Todos os direitos reservados - Permitida a reprodução do conteúdo deste portal desde que autorizada.

Precisando de Internet? Conheça a abcRede Telecom.